Desde janeiro, quando a Griffo completou 35 anos,  você acompanha, no nosso site , as exposições virtuais de novos talentos da fotografia paraense. Essa foi a forma que nós encontramos de divulgar ao mesmo tempo os novos olhares sobre o que já sabemos ser belo e instigante: O Pará e a sua gente.

Nesta quarta-feira (10), a gente inaugura mais uma. “Nos caminhos do Marajó” do fotografo Eliseu Pereira, que desde muito pequeno registra a rotina do caboclo marajoara.

Com a preocupação de guardar e de passar para as próximas gerações, a arte laboral do arquipélago do Marajó, Elizeu retrata em seus flagrantes fotográficos profissionais como o  Oleiro,  o Montador, o abridor de letras, o peconheiro e o canoeiro.

Natural de Muaná, município do Marajó, Elizeu  fotografa desde os  9 anos. Em sua terra natal sempre olhou com amor e admiração o trabalho do dia a dia da comunidade marajoara. “É muito bonito como o Marajó é visto pelos olhos do turista através de suas praias, búfalos e belezas naturais. Eu quis retratar o contrário, a vida do próprio marajoara, da hora que acorda a hora de deitar” resume o fotógrafo de 29 anos.

Texto: Eduardo Auad –  Da redação – Griffo Comunicação

Foto: Eliseu Pereira

Entrar na discussão 2 Comentários

  • José Antônio disse:

    Nossas origens, nosso começo, nosso presente.

  • Rosyan disse:

    Até quando a mostra “Nos caminhos do Marajó” pode ser visitada? Adoraria ver o trabalho do Eliseu. Essa iniciativa da Griffo de prestigiar o trabalho dos fotógrafos paraenses, sobretudo fotojornalistas, é sensacional. Parabéns mais uma vez.

Deixar uma resposta